Workshop Composição de Rock – Biek Yohaitus – SEXTA-FEIRA, 17/07, às 14:00

PARTE I:

ANÁLISE DA RELAÇÃO SEMÂNTICA ENTRE MÚSICA E CONTEXTO DE LETRAS NAS MÚSICAS:

  1. BAD MOON RISING – CCR (quando não temos nenhuma ligação, essa relação beira a uma piada musical);
  2. ENTER SANDMAN – METALLICA (o dormir e o despertar incluso no início e fim da música na forma do riff);
  3. OPEN YOUR EYES – SNOW PATROL (o “abrir dos olhos” tratado musicalmente);
  4. LONELINESS – HEVILAN (relação de alegria e tristeza representadas na harmonia e a representação da solidão na forma de melodias do quarteto de cordas)

PARTE II:
PAPO DE BAIXISTA:

  1. Uso de palheta (papo + play “Desire of Destruction – Hevilan)
  2. Uso do Tapping (papo + play de trechos de “End of Time”, “Re-Genesis” e “Son of Messiah)
  3. Pizzicato 2, 3 dedos (papo + play “Re-Genesis”).

biek_yohaitus_fixa

Biek Yohaitus

Biek Yohaitus começou seu ensino musical aos 11 anos no piano por influência de sua mãe Elizabeth, pianista profissional. Ainda passou pela bateria e violão antes do contra-baixo, instrumento que começou a se dedicar somente aos 20 anos. Nesse período da vida se dedicou imensamente ao estudo técnico do instrumento, com ênfase às técnicas do Pizzicato e Tapping.

Em 2002, lançou seu primeiro trabalho autoral: “Sin After Sin” com o Sinrise. Na mesma época passou a trabalhar como transcripter da revista Cover Baixo.
Em 3 anos de trabalho na revista, fez 42 transcrições, sempre com enfoque principal no Heavy Metal. Foram transcritas desde clássicos do metal como “Breakin the Law” (Judas Priest) até a épica música “Metropolis”, do Dream Theater, passando por outras bandas como Symphony X, Nevermore, Megadeth, etc…

Tendo estudado com os grandes mestres do contra-baixo nacional e com a parte técnica do instrumento bem desenvolvida, Biek sentiu a necessidade de estudar mais a fundo a música como um todo. Ingressou na Faculdade de Artes Alcântara Machado (UniFaam) no curso de Composição.

Durante 5 anos de faculdade e estudo extra de caráter filosófico e histórico, pode compreender as ligações intrínsecas que fazem a composição musical transcender as notas. Ligações semânticas presentes entre a dialética literária, filosófica e musical. Assim novas idéias composicionais tomaram forma.
Agora, era possível compor não apenas para os instrumentos que estudara, comuns em uma banda de Rock, mas também para corais, quarteto de cordas ou até mesmo uma grande orquestra.
O Hevilan já havia lançado o “Blinded Faith” e excursionava pelo país quando músicas como “End of Time” e “Son of Messiah” foram compostas. Além de escrever a partituras de todos os instrumentos da banda, Biek também escreveu os corais e mais tarde o quarteto de cordas de “Loneliness”.
Com a regência em estúdio dos corais e quarteto de cordas, fechava-se o ciclo de composição, arranjo, execução e regência das músicas do disco “The End Of Time”.

Obviamente que todos os solos de guitarra foram criadas por Johnny Moraes, guitarrista do Hevilan, que também deu refinamento às bases com uma execução impecável. Alex Pasqualle, interprete das letras de Biek desde o Sinrise, sempre alterou para melhor as linhas de voz principal e construiu ótimos backing vocals. Mas as músicas sempre chegaram para a banda totalmente prontas, na sua forma e escrita (tudo com partitura para ambos).

Com tudo isso escrito, nada mais natural do que a preparação do “The End of Time Bass Book”, um livro com todas as partituras de baixo de todas as músicas do álbum e ainda com extras como comentário cada música, partituras dos corais e o quarteto de cordas em Loneliness. Esse material deve ser lançado até o fim de 2013.
Atualmente, além de finalizar o seu primeiro “Bass Book”, Biek Yohaitus leciona na Escola Melodia em São José dos Campos/SP, excursiona para a divulgação do “The End of Time” e já compõe o material para o próximo disco do Hevilan.

Discografia:
– Sin After Sin (2002) – Sinrise
– Blinded Faith (2006) – Hevilan
– End of Time (2013) – Hevilan

Workshop Escalas Exóticas – Ciro Visconti – QUINTA-FEIRA, 16/07, às 15:00

Escalas Exóticas

As escalas exóticas foram introduzidas na música ocidental pelos compositores do movimento modernista na virada do século XIX para o XX e desde então desempenharam um importante papel tanto na música erudita como na popular. Apesar de ser um assunto fundamental para o desenvolvimento da improvisação e da composição musical, o estudo das escalas exóticas é pouco desenvolvido ou desenvolvido de maneira ineficiente e imprecisa. Neste workshop, Ciro Visconti abordará diversas escalas exóticas e as analisará com ferramentas mais recentes da teoria musical, como a teoria dos conjuntos e a das transformações. O guitarrista estará acompanhado de uma banda formada pela baterista Priscila Hilário, pelo baixista Caio Pamplona e pelo tecladista Rafael Oliveira que irão ilustrar diversos exemplos passados no workshop.

ciro (3)

Ciro Visconti

Bacharel em guitarra pela Faculdade Carlos Gomes (2004); – Mestre em música área de Processos de Criação Musical pela ECA/USP (2014). É coordenador pedagógico do curso técnico e livre e professor do Conservatório Souza Lima (unidades Jardins e SLROCK)onde, além de Guitarra, leciona as disciplinas de Teoria Musical, Harmonia, Contraponto e Prática de Bandas. Leciona no curso de Pós-Graduação da Faculdade Souza Lima as disciplinas Contraponto e Música Popular e Teoria Pós-Tonal.

É guitarrista da banda Diafanes que, em 13 anos de carreira, já lançou 3 álbuns – See Though, Obviously Clear e Ave – e fez 5 turnês pelos EUA tocando em diversos estados e em grandes festivais como o SXSW e Cherry Blossom Festival.

É regente e idealizador da Orquestra de Guitarras Souza Lima (OGSL), a primeira orquestra do gênero com repertório em música erudita. Formada por alunos do Conservatório Souza Lima, a OGSL tem 13 anos de existência e se apresentou concertos em várias cidades e estados brasileiros, em diversos programas de televisão, além de ter sido convidada para tocar, em Julho de 2012, para tocar na Berklee College of Music, em Boston/MA, onde apresentou no Lawrence and Alma Berk Recital um concerto com repertório exclusivamente formado por obras de Mozart.

Participa do Duo Elétrico, formado com a cantora Lu Andrade (ex-Rouge) com um repertório de clássicos de Rock. O Duo se apresenta regularmente em diversas cidades brasileiras.

É guitarrista da Purpendicular, uma banda tributo ao Deep Purple que com 16 anos de carreira tocou em centenas de shows pelo Estado de São Paulo.

A I Semana SL Rock vai de 13 à 17 de Julho, são 46 horas de workshop, aulas, palestras, shows e muito rock! Inscreva-se no link abaixo já, porque as vagas são limitadas!

http://www.souzalima.com.br/home/inscricao-i-semana-sl-rock/

Mesa Redonda Rock e Educação – Convidados: Antônio Mário Cunha, Jorge Falcon, João Marcondes e Ciro Visconti – QUINTA-FEIRA, 16/07, às 10:00.

Mesa Redonda – Rock e Educação

Nesta mesa redonda a discussão envolverá questões sobre a pedagogia do rock a fim de levantar um panorama de como o gênero têm sido instruído no Brasil e verificar se há exemplos estrangeiros que poderiam ser usados como referencia. Os participantes também abordarão o problema do rock não estar incluído no currículo acadêmico dos cursos de graduação brasileiros e analisarão os efeitos que esta ausência tem sobre o gênero. Os convidados são o Prof. e Diretor do Conservatório e Faculdade Souza Lima Antônio Mário da Silva Cunha, o Prof. Me. e Coordenador do curso de Licenciatura em Música da PUC-PR Jorge Falcon, o Prof. Me. e Coordenador do Conservatório Souza Lima João Marcondes e o Prof. Me. e Coordenador do Conservatório Souza Lima Ciro Visconti. A mesa será coordenada pelo Prof. Me. Silvio Moreira.

Antonio Mário da Silva Cunha

Antonio Mário da Silva Cunha é bacharel em piano, órgão eletrônico e acordeom. Possui Licenciatura Plena em Educação Musical e em Educação Artística – Música, todos pela Faculdade de Música Marcelo Tupinambá. É presidente do Souza Lima Ensino de Música há 33 anos, que atualmente possui curso livre, técnico, Faculdade nacional e internacional, através do convênio com a Berklee College of Music (Boston, EUA).

É fundador e presidente vitalício da ALAEMUS (Associação Latino-Americana de Música), que realiza o CLAEM (Congresso Latino-Americano das escolas Música) e fundador do IRSA (International Rhythmic Studies Association), além da direção geral da Faculdade e Conservatório Souza Lima, participa dos principais encontros e congressos de música da Europa, Estados Unidos, Ásia e América Latina, entre eles, o IASJ, BIN e entre outros. Ministra palestras em faculdades, colégios e eventos culturais no Brasil e em congressos internacionais. Possui artigos publicados em diversos mídias, como a revista No Tom, SL Music Magazine, Luxus e outras. Realiza entrevistas para o meio cultural através de programas de blogs, rádios, tvs e jornais de grande circulação, enfim, é um empreendedor da área educacional musical.

O Souza Lima tem a missão de proporcionar serviços na área musical, superando as expectativas dos alunos, alicerçados na competência, tecnologia, humanização e valorização do ensino de música e a visão de continuar a ser reconhecida nacionalmente e internacionalmente como instituição de referência na área de educação musical.

Além disso, tem uma proposta de investimentos há anos na propagação e difusão da educação musical de alta qualidade , através de sua editora com diversos livros lançados em cinco idiomas, graças à parceria com a Advanced Music/Shott Music , possui também a SL Music Magazine, site de notícias musicais, Show Total – Souza Lima na TV, SL Rádio e, ainda realiza diversos shows todas as semanas com entrada franca.

O Souza Lima Ensino de Música está presente no mundo através de diversas parcerias internacionais , entre elas com a Berklee College of Music (EUA), Didier Lockwood (França), MI (EUA), Newpark School (Irlanda) e tem diversos convênios nacionais com escolas das cidades do estado de são Paulo e dos estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraíba, Rio de Janeiro, Bahia, Espirito Santo, Minas Gerais e

Atualmente o Souza Lima conta com 6 unidades: Jardins Faculdade, Jardins Conservatório , Moema, Alphaville, 9 de julho e Ribeirão Preto em funcionamento com eventos musicais e cursos específicos para cada unidade e com propostas educacionais de alta qualidade e diferenciadas para cada região.

Texto retirado do site do Conservatório Souza Lima: http://www.souzalima.com.br/coluna-diretor/)

antonio_mario

Jorge Falcon

Compositor, arranjador, pesquisador, musicólogo, produtor musical especializado em teoria musical e análise musical. Mestre pela UFPR, na linha de Teoria e criação musical, na área de análise musical e cognição com o trabalho “Quatro critérios para a análise musical baseada na percepção auditiva”.Formado em Produção Sonora pela UFPR (2007) e Guitarra Clássica (Violão Erudito) pelo Conservatorio Juan Jose Castro (1986) (Bs. As., Argentina). Coordenador do curso de Licenciatura em Música e Professor da PUCPR. Foi professor da Escola de Música de Buenos Aires/Argentina nos cursos de Músico Profissional e Produtor Profissional de Música. No Brasil, desde 1996 participa como instrumentista, arranjador, produtor artístico e musical de diferentes grupos como: Thayana Barbosa, Vadeco e os Astronautas, Trio Ameríndia, Denorex80, gravando com eles CDs e DVDs. Em 2003 foi premiado na categoria “Música Eletrônica” com o Prêmio Saul Trumpet pelo CD do seu trabalho solo “Beat Dada” e indicado na categoria “Melhor Arranjador”, pelo trabalho desenvolvido no “Trio Ameríndia”. Co-compôs com Vadeco e os Astronautas a trilha do longa-metragem de animação Brichos (Curitiba, 2005/6) recebendo o prêmio de melhor trilha no Festival de Cinema de Maringá (2007).

10959795_10203597931685242_4342668572050195785_n

João Marcondes

Compositor, arranjador, produtor e diretor musical. Multi-instrumentista, violonista de origem – um estudioso da música. Concluiu Mestrado em 2009, com honras e méritos de Bolsista Capes – com o projeto intitulado: “Fonograma: Transformações histórico-culturais e tendências tecnológicas no Mercado da Música Popular Brasileira (1902 – 2007)” – orientado pelo afamado Doutor Arnaldo Daraya Contier. Carreira acadêmica, esta, que ainda confere pós-graduações, Licenciatura Plena e Formação em Guitarra Jazz pela Faculdade Souza Lima.

Produziu algo em torno de quarenta discos. E atingiu em 2012, a expressiva marca de trezentos arranjos gravados. Como arranjador violonista e diretor musical, participou em maio de 2012 do “Ensaio da TV Cultura”. Apresentado por Fernando Faro. Programa que contou a história das cantoras ubaenses Célia e Celma. Entre outras participações televisivas, produziu e arregimentou programas como “Mosaicos” e “Prepare o Seu Coração” também da TV Cultura.

Como compositor cancioneiro possui quatro discos lançados “Nosso Samba Vai Além” 2005 com Guilherme Lacerda, “Oferenda” 2008, “Realmente” 2009, e “Por um fio” 2010.E obras de Música Erudita são duetos, solos, quartetos e peças orquestrais.

Estreia em 12 de junho seu primeiro Ballet, no Teatro Municipal de Osasco, adaptação do livro de Lúcia Machado de Almeida, “O Caso da Borboleta Atíria”, pela Companhia “Núcleo de Artes Cênicas Sebastian” – que desenvolve trabalho de arte-educação e integração social.

Fundador e Diretor-Geral do selo BAC Discos – produziu o disco “Ori”, lançado em 2011, do brilhante artista Douglas Germano. Obra esta indicada ao 23º Prêmio da Música Brasileira que ocorre em 13 de junho no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Leciona no Conservatório Souza Lima desde 2003, nas classes de Violão Erudito e Popular, Cavaquinho e Guitarra Brasileira. Atualmente exerce a função de Coordenador Pedagógico das unidades Moema e Alphaville.

JM

Ciro Visconti

É guitarrista e compositor nascido na cidade de São Paulo. É bacharel em instrumento, formado na Faculdade de Música Carlos Gomes e mestre pela ECA/USP na área de processos de criação musical. É professor do Conservatório Souza Lima e coordenador das unidades Jardins (curso técnico e curso livre) e SLROCK onde também leciona Guitarra, Harmonia, Contraponto, Teoria Musical e Prática de Banda. No Conservatório formou e é regente da Orquestra de Guitarras Souza Lima, integrada por 12 de seus alunos de guitarra.Leciona no curso de Pós-Graduação da Faculdade Souza Lima as disciplinas Contraponto e Música Popular e Teoria Pós-Tonal.

É guitarrista da banda Diafanes, com a qual lançou três álbuns e participou de cinco turnês americanas. Colabora regularmente com a Revista Guitar Player Brasil, e em 2011 lançou seu primeiro livro, Guitar Player Brasil Série Estudo Vol. I, pela Editora Melody. Em 2015, lançou pela Paco Editorial seu segundo livro, Simetrias nos Estudos para Violão de Villa-Lobos, baseado em sua dissertação de mestrado.

197104_1984950502286_8329885_n

A I Semana SL Rock vai de 13 à 17 de Julho, são 46 horas de workshop, aulas, palestras, shows e muito rock! Inscreva-se no link abaixo já, porque as vagas são limitadas!

http://www.souzalima.com.br/home/inscricao-i-semana-sl-rock/

Mesa Redonda Rock e Carreiras – Convidados: Luiz Carlini e Edu Ardanuy – QUARTA-FEIRA, 15/07, às 16:00.

O ciclo de mesas redondas da I Semana SLROCK terá convidados especiais discutindo questões relevantes sobre rock, música, carreiras, comportamento, educação entre outras, sempre com a participação do público. As mesas constituirão uma oportunidade importante para refletir sobre os rumos que o gênero seguiu até hoje e quais serão os possíveis cenários futuros.

Mesa Redonda – Rock e Carreiras

Nesta mesa redonda serão discutidos pontos cruciais sobre possibilidades, armadilhas, acertos e erros que um profissional de rock pode ter na condução de sua carreira. Dois dos mais renomados músicos brasileiros de Rock, Luiz Carlini (Tutti Frutti) e Edu Ardanuy (Dr. Sin), são os convidados que participarão da mesa. Eles contarão histórias, dividirão experiências e explicarão detalhes que tornaram suas carreiras tão bem sucedidas. A Organização da mesa será feita pela jornalista Mariana Sayad.

Luís Sérgio Carlini

Criado no bairro da Pompéia, foi um dos fundadores – junto com Lee Marcucci e Emilson Colantonio -, compositor e líder da banda Tutti Frutti, que durante os anos 70 gravou e tocou com Rita Lee, compondo e participando das gravações de alguns dos maiores sucessos da cantora, como Esse Tal de Roque Enrow, Agora Só Falta Você, Corista de Rock e Ovelha Negra, que tem em seu final o mais popular solo da carreira do guitarrista.

Foi o guitarrista solo do Camisa de Vênus na volta do grupo em meados dos anos 90.

Considerado um dos maiores guitarristas brasileiros da história do rock, desde o fim oficial da banda no começo dos anos 80, Carlini continua a tocar e gravar, tendo participado de mais de 400 discos de cantores e músicos diversos, como Barão Vermelho, Titãs, Marcelo Nova, Supla,Erasmo Carlos e Lobão.

(Texto retirado da wikipedia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Luis_S%C3%A9rgio_Carlini)

Carlini

Edu Ardanuy

Eduardo Ardanuy já tem uma boa bagagem em sua carreira. Já participou de bandas como: A Chave, Anjos da Noite, Supla, Eduardo Araújo e desde 1992, formou junto com Andria e Ivan Busic a banda “Dr. Sin” da qual faz parte até hoje como sua banda principal.

Com o Dr. Sin, Eduardo já se apresentou em eventos como: Hollywood Rock, Monster of Rock, M 2000-Summer Concert e abriu shows de grandes nomes de Rock como: Ian Gillan, AC DC, Dream Teather, Mr. Big, Steve Vai, Satriani, Yngwie Malmsteen, Bon Jovi, entre outros.

Em 1998, foi eleito em uma votação feita por 200 guitarristas brasileiros e organizada pela revista Guitar Player Brasil, um dos dez melhores guitarristas do país, onde pode ser conferido no CD produzido pela revista Guitar Player, junto a outros grandes nomes da guitarra brasileira.

(Texto retirado do site do Souza Lima: http://www.souzalima.com.br/home/edu-ardanuy/)

edu

A I Semana SL Rock vai de 13 à 17 de Julho, são 46 horas de workshop, aulas, palestras, shows e muito rock! Inscreva-se no link abaixo já, porque as vagas são limitadas!

http://www.souzalima.com.br/home/inscricao-i-semana-sl-rock/

Mesa Redonda Rock e Engajamento Social – Convidados: Silvio Moreira e Wesley ‘Lély’ Caesar – QUARTA-FEIRA, 15/07, às 10:00.

O ciclo de mesas redondas da I Semana SLROCK terá convidados especiais discutindo questões relevantes sobre rock, música, carreiras, comportamento, educação entre outras, sempre com a participação do público. As mesas constituirão uma oportunidade importante para refletir sobre os rumos que o gênero seguiu até hoje e quais serão os possíveis cenários futuros.

Mesa Redonda – Rock e Engajamento Social

O Rock sempre foi um gênero que extrapolou a esfera da música, influenciou e foi influenciado pelo pensamento político e pelo comportamento social de diversas gerações. Desde a postura pacifista dos Hippies à anarquia revoltada dos Punks – passando por críticas sociais e políticas de todas as linhas, vociferadas por incontáveis astros de rock – o gênero já foi considerado, ao mesmo tempo, engajado e alienado. Estes serão os temas que serão discutidos em nossa primeira Mesa Redonda, Rock e Engajamento Social, que terá como convidados o Prof. Me. Silvio Moreira e o Prof. Wesley ‘Lély’ Caesar e será organizada pela jornalista Mariana Sayad.

Prof. Me. Silvio Moreira

Graduado em Psicologia (1998), mestre e doutorando em Filosofia pela PUC-SP. Atualmente é professor da Universidade São Judas Tadeu, da pós-graduação em Música Popular da Faculdade de Música Souza Lima e professor de estética no conservatório filiado à mesma instituição, além de conselheiro fiscal do Instituto Luiz Gama. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Metodologia, Fenomenologia e Estética, e na área de Psicologia, com ênfase em Psicanálise.

silvio

Prof. Wesley ‘Lély’ Caesar

Começou profissionalmente na década 1970 participando de bandas de rock, entre elas a legendária ‘made in brazil’. Nos anos 80, iniciou sua trajetória no ensino da guitarra e do violão paralelamente atuando em bandas do circuito noturno de são Paulo. Fundou, em 1987, junto a Wander Taffo, o instituto de guitarra e tecnologia de São Paulo (IGT). A partir da década de1990 passou a publicar obras didáticas e videoaulas para guitarra. Atuou como guitarrista e produtor musical para a gravadora Warner/Continental. É colunista da revista Guitar Player e professor do Conservatório Souza lima desde 1997.

foto 2013 - imagem 2 video

A I Semana SL Rock vai de 13 à 17 de Julho, são 46 horas de workshop, aulas, palestras, shows e muito rock! Inscreva-se no link abaixo já, porque as vagas são limitadas!

http://www.souzalima.com.br/home/inscricao-i-semana-sl-rock/

Show – Banda Macaco Pelado – QUARTA-FEIRA, 15/07 às 20:00

Na quarta-feira, dia 15/07, quem sobe ao palco do Souza Lima na I Semana Do SLROCK é a banda Macaco Pelado, formada por FÁBIO VERONEZE (GTR) CÉSAR DELLORE (BATERIA) e RICARDO MOREIRA (BAIXO) e contando com a participação especial do vocalista RODRIGO GRECCO. Imperdível!!

MACACO PELADO (1)

A I Semana SL Rock vai de 13 à 17 de Julho, são 46 horas de workshop, aulas, palestras, shows e muito rock! Inscreva-se no link abaixo já, porque as vagas são limitadas!

http://www.souzalima.com.br/home/inscricao-i-semana-sl-rock/

Show – Destra – QUINTA-FEIRA, 16/07 às 21:00

A banda Destra teve seu embrião em 1997 com o nome de Aquila, com o baixista Ricardo Parronchi. A proposta era de fazer um som pesado mas com bastante melodia, misturando metal e rock progressivo entre outros estilos como o jazz, mpb e blues. As letras seriam cantadas em inglês e apesar de não serem religiosas, todas possuiriam uma mensagem cristã.

Demorou 1 ano até que fosse achado os integrantes do que seria a formação para o primeiro registro em estúdio, uma demo intitulada “Out of the game “, que contava com 4 musicas e tinha na sua formação Douglas Vanuchi (vocal), Eduardo Parronchi, irmão do baixista (guitarra), Victor Alexandre (bateria), Ricardo Parronchi (baixo) e Marcos Ian (músico convidado, teclado), logo após a gravação da demo Victor deixa a banda e em seu lugar entra então Fabio Fernandes (ex-Portrait). Com a demo em mãos a banda consegue um contrato com a Megahard Records para um álbum cheio, entretanto devido a algumas divergências a banda muda de selo no meio das gravações e assina com a Destroyer Records, terminando assim as gravações do CD no final de 1999, tendo como co-produtor o guitarrista Heros Trench, (Korzus) e contando ainda com Marcos Ian como convidado nos teclados.

Mudando o nome para Destra, a banda lança então em janeiro de 2000 o seu 1º CD Sea of Doubt, contendo 10 musicas, o trabalho obteve uma ótima repercussão de público e de crítica, sendo muito elogiado por todas as revistas e sites especializados, inclusive no exterior. Após o lançamento do CD, a banda faz vários testes com tecladistas e finalmente consegue um tecladista fixo, Marcelo Saorim, realizando então shows em várias cidades e estados do Brasil, sendo convidada para programas de TV a cabo e de rádio como o BACKSTAGE (do lendário Vitão Bonesso) na BRASIL 2000.

Em 2001, a banda teve uma baixa bastante significativa com a saída do vocalista Douglas Vanuchi, a banda estava com o seu CD praticamente esgotado e com vários shows marcados quando isso aconteceu. Após cumprir alguns compromissos o vocalista deixa a banda definitivamente por questões pessoais e após alguns meses de teste o substituto seria Ricardo Cassau, mas por problemas de agenda ele não ficaria muito tempo na banda. Sem ter mais como adiar a banda chama então José Ricardo (ex- vocalista do Dream Theater cover), como vocalista convidado para cantar em 2 musicas bônus para o relançamento do CD Sea of Doubt. Com ele a banda fez alguns shows e ainda participaria do “Tributo ao Viper e ao Angra”, evento que contou com as algumas das principais bandas de metal do país.

Vale lembrar que o Destra foi bastante elogiado pelo próprio André Matos (ex-vocalista do), sendo citado inclusive em seu site oficial, então em 2002 começaram a pré-produção da ópera rock “Joe´s Rhapsody” e foi nessa época que a banda conheceu o vocalista Neno Fernando ( Abstract Shadows, Eterna e atual maestra), o vocalista participou da pré-produção de algumas músicas, então foi convidado para cantar no clipe da música “You Should Believe “ (esta versão foi incluída no CD da 2º coletânea da Metal Mission) .  Nessa época o tecladista Marcelo Saorim deixa o grupo, sendo substituído em pouco tempo por Maxsuel Rodrigo (Divine Works), que se adaptou rapidamente a banda, participando ativamente das novas composições da banda. O vocalista Neno ainda participou da musica “Dry Way” (para o projeto “The Book of Exodus”, dividindo os vocais com o Ricardo Parronchi) e fez uma pequena participação na música “Mother, Father” para o tributo da banda Journey, já que a maior parte da música foi cantada pelo baixista. Também fez vários shows com o grupo, tendo inclusive uma elogiadíssima atuação no tributo a banda Stryper, que teve no seu cast as maiores bandas de white metal do cenário nacional, mas apesar de ter uma belíssima voz, seu estilo melódico não se encaixava com a banda, que estava tomando um rumo notoriamente mais setentista, que fez com que a banda novamente começasse a procura por um novo vocalista.

Nessa época o baixista Ricardo Parronchi estava gravando a música “Waiting in God” com alguns amigos, que seria a música de entrada do projeto “The Book of Exodus” (já que a banda convidada para o trabalho, o Stauros, não pode participar na última hora, pois uma baixa de 3 membros havia acontecido), quando conheceu um vocalista que chamou a sua atenção justamente por ter um timbre e jeito de cantar que era muito diferente do que ele estava vendo no cenário da época, pois sua voz lembrava muito os vocalistas de hard rock dos anos 70, o vocalista Rodrigo Grecco. Ricardo então o convidou para cantar com ele a música do projeto, o resultado foi tão satisfatório que Rodrigo foi convidado a fazer parte da banda Destra.

Em 2004 a banda lança “Joe´s Rhapsody”, uma ópera rock com grande produção e muito bem aceita pelo publico e critica , com a banda fazendo shows pelo Brasil inteiro. Após um hiato de quase 10 anos a banda está de volta, para a realização de um DVD e uma série de shows em comemoração aos 10 anos do Joe´s Rhapsody, com exceção do tecladista Maxswel, que hoje vive na Inglaterra e foi substituído por Gilvan Alves, a banda conta com o mesmo time da época do lançamento do CD, Rodrigo Grecco-vocais, Ricardo Parronchi- baixo e vocal- Edu Parronchi- guitarra e Fabio Fernandes – Bateria.

DESTRA 4

A I Semana SL Rock vai de 13 à 17 de Julho, são 46 horas de workshop, aulas, palestras, shows e muito rock! Inscreva-se no link abaixo já, porque as vagas são limitadas!

http://www.souzalima.com.br/home/inscricao-i-semana-sl-rock/

Show – Banda Valentine – QUINTA-FEIRA, 16/07 às 20:00

Neila Abrahão (guitarra e backing vocals), Helen Ferla (baixo), Bruna Malta (bateria) e Mari Moga (vocal) mulheres que, de sexo frágil, só na delicada estampade cada uma.

A VALENTINE é uma banda de rock and roll cuja fonte vem dos célebres nomes do estilo.

Mas isso serve apenas como aperitivo. Nem só das referências se alimenta o som das meninas. Elas têm o 6º sentido alinhado ao bom senso e à criatividade. O que significa isso? Simples, o primeiro disco de inéditas chegou!Intitulado “Tudo Vai Mudar” traz amostras do competente entrosamento e da técnica de cada uma delas.

Fundada em 2007 pela guitarrista Neila Abrahão,além do CD, lançou o primeiro videoclipe de seu álbum de estreia, ‘Tudo Vai Mudar’ (2010). A música escolhida pela banda foi justamente a que batiza o trabalho. O clip retrata a mensagem de que podemos mudar coisas em nossas vidas e no nosso planeta, se acreditarmos”.O clipe se encontra disponibilizado além do You Tube,onde tiveram mais de mil acessos em 15 dias,e também na MTV.

Em 2015 foi lançado o segundo clipe da banda “Vem comigo”,que retrata um lado alegre de ver a vida,com uma história diferente. Neila Abrahão é segura, tem feeling e sola com muita propriedade e sem afobação. Afinal, convenhamos, nada mais chato que guitarrista querer mostrar a todo custo que consegue sincronizar seus dedos nas cordas com extrema velocidade. Isso não expressa nenhum sentimento no que se faz. Mas Neila tem garra e alma quando toca. É uma fiel representante da delicadeza, da beleza na música. E faz isso porque tem o suporte ideal, Helen reveste um som aveludado, pesado e certeiro de seu baixo, Bruna com sua pegada arrastada na bateria, mas sem Mari Moga o som não faria sentido! Esta é a VALENTINE. A VALENTINE tem de onde tirar muita experiência. Já rodou por boa parte do circuito da noite paulistana, em pontos importantes, como O Garimpo (na gravação do programa Kiss Club, da rádio Kiss FM). Além da capital, as meninas estiveram em cidades do interior (São José dos Campos, Mogi das Cruzes, Campinas, São Roque, grande ABC) e litoral (Santos, São Vicente e Guarujá). Some a isso, diversos eventos ,como a corrida do Centro Histórico da Corpore.

Em 2015,irá lançar o 1º DVD da banda,que promete,já foi gravado ao vivo num show praticamente perfeito, e está em fase de finalização.

O rock and roll pode parecer um tanto machista, deselegante por causa disso, mas a VALENTINE está aqui para mostrar um outro ângulo. Uma faceta que sempre esteve presente na história do estilo, mas que acabou abafada pelo clichê do machismo. Bobagem! Do que seria o rock e seus derivados sem Janis Joplin, Doro Pesch, Joan Jett, as tantas bandas da atualidade cujos holofotes estão em suas belas vocalistas? Seria chato! Portanto, meus caros, ter um  banda totalmente feminina, brasileirae competente como a VALENTINEnos dá motivos de sobra para esticaro sorriso de orelha a orelha. É ou não é?

http://www.bandavalentine.com

IMG_9385 Valentine-ônibus

A I Semana SL Rock vai de 13 à 17 de Julho, são 46 horas de workshop, aulas, palestras, shows e muito rock! Inscreva-se no link abaixo já, porque as vagas são limitadas! http://www.souzalima.com.br/home/inscricao-i-semana-sl-rock/

Show com Shy Trio (lançamento do álbum Somebody’s Waiting)- TERÇA-FEIRA, 14/07 às 21:00

SHY TRIO

O guitarrista e compositor que liderou os Herois da Resistencia ao lado de Leoni nos anos 80 , mudou seu rumo após longo período no EUA , hoje com seu trabalho instrumental contemporâneo ja obteve criticas positivas de importante críticos como o maestro Julio Medaglia e do premiado colunista do USA Today e Downbeat “ Nick De Riso”. Shy lançará seu terceiro CD intitulado Somebody’s Waiting nesta apresentação especial na I Semana SLROCK ao lado de Marcos Flo e Fernando Baggio mostrando o lado mais “Rock/ Blues” de seu trabalho autoral .

 Shymarcos flo baggioA I Semana SL Rock vai de 13 à 17 de Julho, são 46 horas de workshop, aulas, palestras, shows e muito rock! Inscreva-se no link abaixo já, porque as vagas são limitadas!
http://www.souzalima.com.br/home/inscricao-i-semana-sl-rock/

Show com o DUO ELÉTRICO (Lu Andrade e Ciro Visconti) – TERÇA-FEIRA, 14/07 às 20:00hs

O DUO ELÉTRICO é formado pela cantora Lu Andrade e pelo guitarrista Ciro Visconti. Amigos há 14 anos e apaixonados por Rock and Roll, eles apresentam releituras de clássicos de Elvis, Beatles, Pretenders, Creedence, Queen, Nirvana e outros, com arranjos de guitarras e vozes. A proposta é simples, como o próprio Rock: pra se tocar bem alto e se divertir!

Lu Andrade é cantora e compositora. Foi integrante do grupo Rouge e como cantora solo, lançou os singles Mind and Heart e Amanheceu. Colaborou com diversos artistas, como Marcelo Yuka, Nasi, Negra Li, Ciro Pessoa (ex Titãs), Eric Silver e integra atualmente a banda de pop rock Áries, ao lado de Pinguim Ruas (ex Charlie Brown Jr.), Hélio Cosmo, Rick Rehder e Fernando Prado. Apresentou os programas “Rouge, a História” no SBT (2002) e “Show Total” na TVA (2008). No teatro musical, interpretou Cinderela em “Era UmaVez… Into The Woods” (2010). Foi madrinha do Festival Cultural FACE, em sua terra natal Varginha, MG, incentivando novos talentos. http://www.facebook.com/luandradeoficial

Ciro Visconti é Mestre em composição musical pela USP, graduado em Guitarra pela Faculdade Carlos Gomes e professor e coordenador do Conservatório Souza Lima. Fundou e integrou diversos grupos, como o Quarteto de Guitarras Quadrividium e a Orquestra de guitarras Souza Lima. Integra também a banda de rock alternativo Diafanes. Escreve para a revista Guitar Player Brasil, compôs e dirigiu várias peças teatrais e ganhou o prêmio Jornadas Musicais do SESC em 1994 pela trilha sonora e direção musical da peça “No Tempo das Apoteoses” de Vic Militello. Em fevereiro de 2009, foi premiado nos Estados Unidos pela Earnie Ball e Guitar Player Magazine.

Não perca o show do DUO ELÉTRICO na I Semana SLROCK!!

foto divulgação com logoA I Semana SL Rock vai de 13 à 17 de Julho, são 46 horas de workshop, aulas, palestras, shows e muito rock! Inscreva-se no link abaixo já, porque as vagas são limitadas!
http://www.souzalima.com.br/home/inscricao-i-semana-sl-rock/